Páginas

terça-feira, 18 de novembro de 2008

Darwin no Banco dos Réus


Mais de 500 cientistas norte-americanos, doutores em diversas disciplinas (Ciências Biológicas, Química, Física, Matemática, Medicina, dentre outras), assinaram umaa declaração segundo a qual expressam publicamente seu cetisismo acerca da teoria contemporânea da evolução de Charles Darwin.
"Somos céticos das afirmações defendendo a capacidade da mutação casual e seleção natural para explicar a complexidade da vida. Deve-se incentivar um exame cuidadoso da evidência em prol da teoria darwinista"
, diz um trecho da declaração que tem, entre seus signatários, professores e pesquisadores de importantes universidades e instituições de pesquisa como o Massachussetts Institute of Technology (MIT), a Universidade de Cambridge, a Univerdidade da Califórnia (UCLA) em Los Angeles e em Berkeley e a Universidade de Princeton. Os darwinistas continuam a afirmar que nenhum cientista sério duvida da teoria. Contudo, aqui estão mais de 500 cientistas que estão dispostos a tornar público seu cetisismo acerca da teoria, declarou o Dr. John G. West, um dos diretores do Centro de Ciência & Cultura do Instituto Discovery e fundadores do movimento, que tem até site na Internet: www.dissentfromdarwin.org (Possue tradutor para Português).
Fonte: Revista Show da Fé n° 81

Um comentário:

plinio disse...

Já na apresentação do assunto, pode-se ler "cetisismo" ao invés de ceticismo. Oras, por aí, per sí sí, ja parei de ler e distingui, claramente, o grau de cultura que nos levará o Criacionismo. É uma loucura acreditarmos em pleno século XXI q a religião quer nos fazer voltar ao tempo da Idade Média das sombras. Por favor, criacionistas, estudem a gramatica e a concordância verbal, antes de postarem assuntos para discussão. DEUS NÃO FREQUENTA LABORATÓRIOS OU TRIBUNAIS.