Páginas

terça-feira, 3 de março de 2009

Experiência: Sabendo um pouco sobre Design Inteligente


A um ano, tive a oportunidade de assistir uma palestra do professor e Doutor Adauto Lourenço, formado em física nuclear. Foi o meu primeiro contato com a teoria do Design Inteligente e percebi alguns pontos interessantes sobre está teoria e a forma na qual ela trata com a ciência.
Através desde professor pude refletir alguns conceitos sobre ciência e sua constatação. Fiquei impressionado com está teoria. Nesta palestra entendi como o método de datação das coisas(rochas, fósseis, etc), não são precisas. O professor Adauto foi bem claro ao mostrar que através de um método de datação em uma rocha através do carbono 14 o resultado será "X" e a mesma rocha sendo medido por uma datação por outro método de datação radioativo terá como resultado para a mesma rocha diferenças astronômicas nos zeros dos anos. Está foi a primeira conclusão. A segunda foi entender a fossilização de animais que dependendo do sol e do terreno acontece em 3 dias e não leva "zilhões de anos". Foi mostrado também um quadro de farsas da Evolução e questionado aonde a comunidade científica encontrou o "Elo Perdido", outro ponto foi a respeito dos Dinossauros, tendo em vista que foi encontrado desenhos nas cavernas da America do Sul de tal animal, junto com os homens. Outra particularidade são os recentes estudos da NASA a respeito do distanciamento entre a Lua e a Terra e a contagem inversa desde afastamento, levando a uma conclusão sobre tempo de vida em nosso Planeta(Descoberta da NASA foi em 2005 - A Lua está se afastando do planeta Terra). Enfim, não foi discutido sobre o planeta antes dos seres vivos, e sim a partir dos seres vivos, em uma analise de micro-evolução do homem e não macro-evolução como defende a teoria de Darwin.
Interessante saber que toda teoria está sendo estudada e pode ser alterada e/ou aperfeiçoada.

3 comentários:

Jarlei disse...

Rocha sendo datada com C14???
C14 só é usado para datar restos de elementos organicos. Sua meia vida é aproximadamente 5200 anos entao é util para datar até 50.000 anos, nao mais do que isso. Para datar rochas os isotopos mais usados sao:

Uranio-238 (Isotopo filho Chumbo-206) com meia vida de 4.5 bilhoes de anos.

Potássio-40 (Isotopo filho Argonio-40) com uma meia vida de 1.25 bilhoes de anos.

Rubidio-87 (Isotopo filho Estronico-87) com uma meia vida de 48.8 bilhoes de anos.

Anônimo disse...

Adauto Lourenço é um picareta, enganador. Faz palestras pra evangélicos leigos, muda conceitos científicos pra ludibriar os inocentes. E ele não é doutor em coisa nenhuma.

Maria Madalena Teodosio disse...

um dinossauro? como sabe que não era qualquer outro animal de grande porte? os nossos antepassados pre-históricos não eram propriamente artistas de renome.